Lucro obtido pelo Xbox faz Microsoft ficar mais atenta ao setor de jogos

Por Rafael Arbulu | 06 de Dezembro de 2018 às 11h42
Divulgação
Tudo sobre

Microsoft

A CFO da Microsoft, Amy Hood, está de olho nos bons resultados financeiros da divisão de gaming da empresa. Segundo Phil Spencer, vice-presidente para a divisão Xbox da empresa, os valores atingidos pela área no último ano fiscal (fechado em 30 de junho deste ano) foram de US$ 10 bilhões, o que chamou a atenção da segunda em comando da gigante da informática, cuja hierarquia só é superada pelo CEO Satya Nadella.

“Amy Hood, a nossa CFO gosta de me dizer que eu ‘entrei na planilha’, e ela diz que isso é uma coisa boa, que eu esteja na planilha dela. Então ela estará prestando atenção”, disse Spencer no palco da Barclays Global Technology, Media and Telecommunications Conference em São Francisco.

Phil Spencer, VP da divisão de jogos da Microsoft: rentabilidade da área que ele comanda está chamando a atenção da CFO da empresa

Os ganhos obtidos pela Microsoft com os produtos da linha Xbox a tornam menos dependentes da renda proveniente da venda de outras ofertas, como o sistema operacional Windows 10 ou a suite de aplicações empresariais do Azure, efetivamente criando outra linha de frente para o dinheiro fluir. Spencer credita isso aos inúmeros investimentos feitos pela Microsoft neste último ano, como a aquisição do estúdio Mojang (inventores de Minecraft) por US$ 2,5 bilhões, bem como a compra da empresa de streaming de jogos Beam, desde então renomeada para “Mixer”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De fato, a Microsoft vem posicionando a unidade Xbox como uma via direta de negócios, incorporando estúdios importantes para quem acompanha a indústria de jogos: durante seu evento X018, em novembro, a empresa anunciou a compra dos estúdios inXile Entertainment (Wasteland, Bard’s Tale) e Obsidian Entertainment (Fallout: New Vegas, Alpha Protocol). Antes disso, na E3 2018, pouco antes do fechamento fiscal anual, a Microsoft comprou os estúdios Ninja Theory (Hellblade, DmC), Playground Games (Forza Horizon), Undead Labs (State of Decay) e Compulsion Games (Contrast, We Happy Few), além de anunciar a criação do “The Initiative”, um estúdio interno liderado pelo ex-chefe do Crystal Dynamics (Tomb Raider), Darrell Gallagher.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.