Foxconn acredita que guerra comercial entre EUA e China não afetará a Apple

Por Se Hyeon Oh | 11 de Junho de 2019 às 21h30
The NY Post
Tudo sobre

Foxconn

Saiba tudo sobre Foxconn

Ver mais

Conforme a tensão da guerra comercial entre os EUA e a China vai ganhando novos capítulos, empresas dos dois países vão ficando à mercê de possíveis novas tarifas que vão sendo impostas pelos governos. A Apple, sendo uma das principais empresas americanas, acaba entrando no fogo cruzado e pode ter suas margens de lucro bastante afetadas. Bem, pelo menos, essa era a previsão, mas, segundo a Foxconn, parece que a Maçã não terá muito com o que se preocupar.

A Foxconn, a maior parceira da Apple na fabricação do iPhone e do iPad, produz a maioria dos dispositivos na China em 12 fábricas espalhadas por nove cidades. De acordo com a Bloomberg, Young Liu, chefe de divisão de semicondutores da Foxconn, diz acreditar que, mesmo com a introdução de novas tarifas ou bloqueios comerciais que viessem a atingir o iPhone, isso não seria um problema para a Maçã, visto que apesar de a maior presença da Foxconn ser, de fato, na China, a empresa também tem operações no Brasil, Índia, Japão, Malásia, México, Coreia do Sul, Europa e Estados Unidos.

Assim, Liu ressalta que 25% da capacidade de produção está fora da China, sendo possível ajudar a empresa de Cupertino e atender às demandas do mercado dos EUA. Em outras palavras, o surgimento de novas tarifas simplesmente significaria que a Foxconn mudaria toda a produção de iPhones para fora da China. Liu também sugere que a maior parte dessa capacidade não-chinesa estará na Índia, onde já estão sendo investidos recursos para a produção dos dispositivos da Apple.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Prova disso é que os modelos mais antigos do iPhone já estão sendo produzidos em uma fábrica da Wistron, em Bangalore, enquanto testes de qualidade do iPhone XR estão sendo realizados em uma instalação nos subúrbios de Chennai — com o objetivo de produzir dispositivos em massa a partir dali. Em suma, com tantas outras fábricas espalhadas pelo mundo, a Foxconn poderia reagir rapidamente a novas tarifas simplesmente mudando o local das produções para a Apple.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.