Casa Branca quer mais prazo para embargo sobre Huawei no governo

Por Wagner Wakka | 10 de Junho de 2019 às 16h02
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Em agosto do ano passado, os Estados Unidos aprovaram um uma lei proibindo que órgãos e funcionários do governo pudessem usar aparelhos e infraestrutura da Huawei. Chamado de National Defense Authorization Act, o documento foi aprovado em agosto do ano passado e tem dois anos para valer. Mesmo assim, parte do governo quer que este banimento seja adiado.

Segundo levantamento do Wall Street Journal, o diretor da Casa Branca para gerenciamento e orçamento pediu formalmente que o embargo fosse adiado por dois anos. Russel T. Vought enviou uma carta ao vice-presidente Mike Pence, no dia 4 de junho, pedindo a mudança. Segundo informou ao vice de Donald Trump e mais nove congressistas, o embargo poderia causar uma “redução dramática” nas companhias fornecedoras do governo. As principais seriam as empresas em áreas rurais que utilizam ainda tecnologia da Huawei em seus produtos e infraestrutura.

O pedido de Vought é de que o governo adicione mais dois anos ao período de banimento para que empresas possam se organizar em relação à nova regra. Assim, o embargo passaria a valer em quatro anos, após a assinatura, e não nos dois iniciais.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O governo se negou a falar sobre o assunto, dizendo isso iria contra as políticas do Estado Norte Americano.

Apesar do pedido, é bem provável que o governo não conceda mais tempo. Isso porque Trump apertou ainda mais as medidas de austeridade contra Huawei, impedindo que a companhia realizasse comércio no país. Outras gigantes como Google e Facebook também não podem fornecer suporte nem negociar com a empresa da China.

O governo Trump faz toda esta movimentação sob a suspeita de que a Huawei poderia fornecer informações de seus usuários.

Fonte: WSJ

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.